SIMERS E O “NOVO SINDICALISMO”

A partir de 1964, o Sindicato Médico do Rio Grande do Sul teve que se reinventar buscando autonomia e reformulação de suas formas de organização e ação. O governo militar desarticulou os movimentos sociais e todas as categorias profissionais viram seus sindicatos se transformarem no período e buscarem a reorientação de suas práticas. Com o passar do tempo e o agravamento das condições socioeconômicas, essas entidades voltaram a ganhar espaço. O chamado “Novo Sindicalismo”, propunha uma prática sindical mais próxima de suas bases, ou seja, dos interesses dos seus associados.

Eleito Presidente do Simers em

1965

Eleito Presidente do Simers em

1967

Eleito Presidente do Simers em

1969

1969

Eleito Presidente do Simers em
Eleito Presidente do Simers em

1972

1972

Eleito Presidente do Simers em
Eleito Presidente do Simers em

1975

1975

Eleito Presidente do Simers em
 
ANOS 80: RESSURGIMENTO E MOBILIZAÇÃO

Esta década é marcada pela retomada das ações estratégicas e da mobilização do Simers. Questões relacionadas a dissídios e a defesa da melhoria das condições de saúde da população marcaram esse retorno. Os anos 1980 foram palco de uma série de movimentos sociais, com a participação do movimento sindical brasileiro que vinha sendo retomado desde o final da década anterior.

Reeleito Presidente do Simers em

1981

Carlos José

Pinto de Sá

Jornal do Simers na década de 1980. Acervo MUHM.
Eleito Presidente do Simers em

1984

 
OS ANOS 1990

O país incorporaria ajustes econômicos que trariam em seu bojo a abertura comercial e as privatizações. Os primeiros anos da década ainda presenciaram uma intensa mobilização do movimento sindical desenvolvendo ações inseridas num contexto político nacional de instabilidade. No Simers, além ampliar o quadro social, lutar contra a prática ilegal da Medicina, também estava em pauta a busca por melhores condições de trabalho para os médicos.

Eleito Presidente do Simers em

1992

Reeleito Presidente do Simers em

1995

Flávio Moura

de Agosto

Eleito Presidente do Simers em

1998

PRESERVAR A MEMÓRIA MÉDICA DO RS

Nos anos 2000, o Simers idealizou o Museu de História da Medicina do RS (MUHM), que iniciou suas atividades em 2004. Em outubro de 2007, o Museu foi instalado no prédio histórico do Hospital Beneficência Portuguesa de Porto Alegre. Sua missão centra-se em promover o interesse pela história da Medicina e da Saúde como uma ferramenta de compreensão da realidade, por meio da preservação, investigação e divulgação do patrimônio cultural médico — o que ocorre a partir de exposições, ações educativas e publicações que contribuam para o desenvolvimento da sociedade.

 
Presidente do Simers em

2018

Eleito Presidente do Simers em

2019

Eleito Presidente do Simers em

2022

DEFENDER OS MÉDICOS É DEFENDER A SAÚDE:  NOVAS LUTAS E DESAFIOS

Defender os médicos com seriedade e eficiência é o propósito do Sindicato Médico do Rio Grande do Sul. Atualmente, o Simers é uma entidade transparente, democrática e participativa, que trabalha em defesa dos médicos e da saúde, buscando contemplar o futuro da Medicina por meio dos médicos jovens e estudantes, e representando o seu associado em todo o Rio Grande do Sul. Quando a categoria médica é valorizada, a saúde de toda a comunidade também é valorizada. Por meio dessas premissas, a instituição garantirá o cumprimento de sua missão: “Garantir tranquilidade à vida do médico, mediante a prestação de serviços essenciais, priorizando o exercício profissional e defendendo o direito à saúde.”

Uma das principais inovações incorporadas na atual gestão é a Criação das Políticas de Integridade, centrada nos relacionamentos internos e externos, que visa a praticar e difundir a cultura da integridade empresarial, implementando, em seu modelo de gestão, o Programa de Integridade Corporativa/Compliance. Ressalta-se ainda a atuação do Simers durante a pandemia de Covid-19, lutando pela qualidade de trabalho dos médicos, pela distribuição de máscaras e equipamentos de proteção individual (EPI) para os profissionais de saúde e para a população e, principalmente, auxiliando na campanha de vacinação, possibilitando que a sede do Simers fosse um dos pontos de vacinação para os médicos e também para a comunidade em geral.

 
O MAIOR SINDICATO MÉDICO DA AMÉRICA LATINA E A RENOVAÇÃO

Ao longo dos seus 90 anos, o Simers alcançou a marca de maior sindicato médico da América Latina e continua na busca por melhores remunerações, condições de trabalho e valorização do médico, além de atuar na prestação de serviços aos associados. A renovação da gestão do Simers é reflexo de mudanças ainda mais profundas: uma entidade mais transparente, democrática e participativa, que trabalha em defesa dos médicos e da saúde. O Simers entende que a Medicina é essencial à sociedade. Por isso, apoiar e defender os médicos com seriedade e eficiência é o nosso propósito de existir.

Nestes 90 anos, marcados por trabalho e dedicação à causa médica, o Simers empreendeu inúmeras lutas, recebendo da sociedade respeito e admiração. Hoje, mais do que um Sindicato, é uma instituição inovadora, ativa e envolvida com assuntos relevantes para a saúde, priorizando sua essência: a incansável defesa dos direitos da categoria médica.